Todas as estatísticas do IEM de League of Legends

Nosso infográfico tem tudo o que você quer saber sobre o torneio de LoL de Katowice
Foto do público do IEM Katowice 2016
Torneio de LoL do IEM Katowice © ESL / Helena Kristiansson
Por Mike Stubbsy

Certamente esse é um campeonato a ser lembrado. O Intel Extreme Masters, geralmente glamuroso, teve alguns imprevistos durante seu evento do primeiro final de semana, com problemas técnicos e desistências de times que deixaram muita gente se perguntando o que estava acontecendo com um dos melhores torneios não organizados pela Riot no cenário de League of Legends.

Mas agora que tudo isso já passou, podemos olhar para trás e concordar que competições internacionais de League of Legends são - apesar de raras - sempre emocionantes de acompanhar.

Claro, com um evento desse tamanho, é natural que haja uma tonelada de informações e números para estudar depois que o campeonato passa.

Vimos os times europeus ganhando de times coreanos, e então vimos a LMS chegar destruindo tudo e todos, com a eventual vitória dos Flash Wolves em um dos dias mais longos da história do LoL competitivo.

A LCS européia lutou bravamente, alcançando dois lugares no top 4, mas, no fim das contas, o melhor da Europa não foi capaz de destronar os times asiáticos.

Quando diversas regiões se encontram em torneios sempre temos picks interessantes, e, apesar desse evento certamente não ser tão extremo quanto outros, tivemos muitos picks e bans diferentes do que estamos acostumados a ver.

Graves voltou para a selva, o que é algo que adoramos ver, enquanto a LeBlanc foi praticamente isolada num cantinho, sendo banida em quase todos os jogos: só escapou em três. Ashe continuou sendo uma boa escolha para os times, com apenas uma derrota em seis aparições, enquanto Jhin foi escolhido 19 vezes, apesar de sua taxa de sucesso ter sido bem inferior à de Ashe.

PerkZ ficou com nosso prêmio de MVP, e as estatísticas ficaram a seu favor, uma vez que ele conseguiu 59 abates, o maior número do evento. A rota inferior da H2k também se deu muito bem, com Chei conquistando o maior número de assistências com 77 no total e Nuclear ficando com a maior quantidade de farm, fechando em 3.832. Porém, foi SwordArt, dos Flash Wolves, que ganhou o título de melhor KDA do evento com impressionantes 8.22.

Os Flash Wolves conquistaram $70.000 na final, o que não é nada mal para um final de semana, mas a G2 também conquistou sólidos $30.000 enquanto a Rox e a H2k ficaram com $15.000 cada.

Os outros times podem até não ter ganhado tanto dinheiro quanto gostariam de um final de semana de IEM, mas conseguiram experiência em partidas internacionais, mesmo que essa seja a única chance que tiveram esse ano, já que alguns dos times da competição estão sofrendo para se manter no topo de suas regiões.

Então é isso aí: todos os números importantes do maior evento de Intel Extreme Masters até o momento. Houve choque, houve surpresa, um novo meta e muitas partidas de qualidade, e mal podemos esperar pra ver como esse torneio vai refletir nas ligas regionais pelo resto da temporada.

LoL no IEM pode até ter acabado por essa temporada, mas realmente esperamos vê-lo de volta no ano que vem, maior e melhor do que nunca.


Para mais conteúdo sobre games, siga a gente em @RedBullBR no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Next Story