Equipe Prostitutos do Ritmo, de São Paulo

Equipes do Paraná e de São Paulo foram campeã e vice, respectivamente, da seletiva nacional. Elas se juntam a outras equipes de 30 países na final mundial que acontece em 11 de junho, no Morro da Urca, no Rio de Janeiro.

A final será no berço do samba, o Rio de Janeiro. Paranaenses e Paulistas foram as equipes brazucas que demonstraram mais ritmo, harmonia e criatividade e se classificaram para representar o país na final mundial do Tum Tum Pá - primeira Competição Universitária de Batucada. O evento acontece no dia 11 de junho, em um dos cartões postais da capital carioca, o Morro da Urca.

As seletivas regionais aconteceram entre os meses de março e abril em 19 faculdades brasileiras. As melhores equipes selecionadas tiveram suas performances gravadas e avaliadas por um júri, que definiram o campeão e vice nacional.

A final mundial terá mais de 25 equipes, de 30 países diferentes. O objetivo da disputa é mostrar criatividade musical tocando apenas com materiais escolares. Durante a competição, as equipes, uma após a outra, mostram seus talentos em dois desafios de 60 segundos: realizar um cover e uma composição original. Elas serão avaliadas por um júri separadamente, nas categorias criatividade, ritmo e harmonia. As notas vão de 0 a 10 e ganha a equipe que mais pontos somar. Ficam de fora tambores, bongôs, cantos, fazer beatbox ou criar sons a partir de instrumentos tradicionais ou eletrônicos.

Estudantes de Curitiba, Gabriel Zornig, Alexandre Cercal, Vitor Salmazo e Rafael Moura formam a equipe Poliritmia, que sagrou-se campeã nacional do Red Bull Tum Tum Pá. O cover de “Smoke on the Water”, da banda inglesa Deep Purple, rendeu ao grupo o primeiro lugar e a vaga garantida para a final. “As pessoas da nossa faculdade até diziam que iríamos ganhar, mas eu realmente não acreditava nisso”, afirmou Gabriel, integrante da equipe e ainda surpreso com a vitória. “Tocamos juntos em uma banda e, por isso, estamos sempre testando novos sons. Para a final, temos que fazer algo para chocar, algo bem brasileiro”, emenda.

Já os vice-campeões saíram da capital paulista. Formada pelos estudantes Emerson Miranda, Marcos Junior, Fellini Conti e Luis Antonio, a equipe Prostitutos do Ritmo levou a melhor e abocanhou a segunda vaga brasileira. “Não sabíamos muito bem como fazer o som com os materiais e ensaiamos só umas duas vezes. Na verdade, nem íamos participar, mas de última hora decidimos entrar na brincadeira”, disse Emerson Miranda.

 


Comentários

    Adicionar um comentário

    * Todos os campos são obrigatórios
    Até 2000 caracteres :
    Escreva a palavra à esquerda e clique em "Publicar comentário":

    Detalhes