101610291KR172_F1_German_Gr.jpg

A 63.ª temporada da Fórmula 1 anuncia o retorno do Iceman e uma viagem ao Texas. Em destaque os fatos e os números do campeonato do mundo de 2012.


A 18 de março os olhos do mundo estarão postos em Melbourne, Austrália. Lá será o início da temporada de F1, em 2012. Será uma temporada sem grandes mudanças no regulamento, mas com o maior número de corridas de sempre, 20. Antes da grande final em São Paulo (Brasil), no dia 25 de novembro, a comitiva irá percorrer o mundo. Vai voltar ao Bahrein (22 de abril), onde, em 2011, a corrida teve de ser cancelada devido ao clima político. No dia 22 de Julho é a vez da Alemanha receber a F1 em Hockenheimring e, para a penúltima corrida do ano, no dia 18 de Novembro, retorna aos Estados Unidos (Austin, Texas), após um hiato de 5 anos.

 

 
Regresso de um campeão. Vamos ver caras novas entre os pilotos e outras de regressados, como Kimi Raikkonen, campeão mundial de 2007. Depois de dois anos no Campeonato do Mundo de Rally, o finlandês Iceman, como é conhecido, vai estar sentado no cockpit da Lotus. Na Force India, o alemão Nico Hulkenberg substitui Adrian Sutil e Timo Glock vai ajudar o estreante Charles Pic na Marussia.
As equipas principais continuam sem mudanças. Mark Webber sabe que pelo menos 2012 será feito ao volante da Red Bull, enquanto Vettel está seguro até 2014. Jenson Button está seguro na McLaren, visto não ter sido anunciada a duração do seu novo contrato, ao contrário de Lewis Hamilton que termina contrato no fim do ano. Fernando Alonso continua na Ferrari, assim como Filipe Massa, onde terão outra oportunidade de mostrar o seu valor. Nico Rosberg (com contrato até 2013) e Michael Schumacher (até final de 2012) querem atacar na Mercedes, depois de um 2011 decepcionante no qual a dupla não conseguiu nenhum pódio.


Defesa do título. Vettel continua a ser o grande favorito para este e para os próximos dois anos, na opinião do chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone. O Heppenheimer ganhou onze das 19 corridas da temporada passada, ainda conseguiu o recorde de pole positions, com 15, e tornou-se o mais jovem bicampeão mundial de sempre. Neste ano pode tornar-se o mais jovem tricampeão mundial. Antes dele apenas Nigel Mansell e Michael Schumacher. Vettel mantem-se humilde mas ambicioso: “O que o Michael fez ainda está muito longe.”


Em comparação com o ano passado os regulamentos mudaram apenas um aspeto, a duração das provas passou a ter um máximo de quatro horas, de forma a não acontecer como no ano passado em que a corrida de Montreal foi uma autêntica maratona. A nova temporada promete novas emoções e renovadas ambições.


Curiosidades da Fórmula 1:
O primeiro campeonato mundial foi realizado em 1950. O campeão foi espanhol Juan Manuel Fangio;
Em 1968, no Grande Prémio de Espanha, podia-se ver, pela primeira vez, publicidade nos carros. Chegaram a ser anunciados preservativos e até uma casa funerária;
Em 1970, Jochen Rindt tornou-se o herói trágico: o austríaco sofreu um acidente fatal em Monza . Foi campeão do mundo postumamente;
Em 1982, Keke Rosberg foi campeão mundial com apenas uma vitória. Em 1984, Niki Lauda venceu com a menor margem de sempre, 0,5 pontos. Foi o seu terceiro e último mundial;
Recorde de sete títulos de Campeão Mundial pertence a Michael Schumacher;
Schumacher lidera com 91 sucessos a lista de mais vitórias em Grandes Prémios. Sebastian Vettel venceu 21 corridas até agora. Mesmo nas poles positions Schumacher está na frente com 68;
Para se tornar o mais velho campeão de todos os tempos, Schumacher ainda tem de esperar. Fangio ganhou o título em 1957 com 46 anos, 2 meses e 15 dias. Luigi Fagioli em 1951 com 53 anos e 22 dias de idade. Shumacher ainda está com 43 anos…;
•Para terminar, alguns números de 2011: 1.111 pit-stops, e a mais rápida foi de 2,82s pela Mercedes e 24 mil pneus foram utilizados.

 

Este artigo foi escrito segundo o novo acordo ortográfico.

Detalhes