Artem Silchenko Romina Amato

A passagem foi verdadeiramente abrupta, entre o ameno verão açoriano e a tempestade irlandesa. Ainda que com um programa mais limitado, os melhores saltadores das alturas do planeta não se deixaram intimidar e desafiaram os elementos na quarta etapa do Red Bull Cliff Diving World Series disputada no último fim de semana na ilha de Inis Mor. O russo Silchenko voltou a brilhar, mas Duque mantém-se firme na liderança do circuito.

Depois dos dias de verão passados na ilha de São Miguel, a elite do Red Bull Cliff Diving World Series continuou a sua rota atlântica viajando para Norte em direção à pequena ilha de Inis Mór. A etapa irlandesa, a quarta do circuito de 2012, é - tal como os Açores - uma novidade absoluta desta temporada trazendo consigo grandes desafios para os atletas e organização. A maior dificuldade foi conciliar os saltos de 28 metros de altura com ventos que chegaram a atingir os 80 Km por hora, facto que limitou o programa da competição ao essencial.

Embora também numa ilha, a localização irlandesa diferenciava-se claramente dos cenários açorianos - com a plataforma a ser montada junto a uma misteriosa piscina natural. As lendas locais falam da existência de uma enorme serpente, não faltando também teorias para as formas geométricas da piscina. Esta foi até à data uma das etapas mais inacessíveis do circuito mundial e por isso apenas 700 fãs irlandeses puderam acompanhar de perto toda a ação.

No meio da tempestade em Inis Mór, quem emergiu foi o russo Artem Silchenko - que depois de um início de época mais apagado (com dois oitavos lugares) repetiu na Irlanda o triunfo açoriano. A arma utilizada foi a mesma, um salto de grande dificuldade (saída invertida de costas) que está a render; “Estou espantado com a minha prestação, mas quando cheguei à plataforma depois de ver o Orlando Duque saltar sabia que podia fazer melhor. E consegui!”. Com este resultado, o russo de 28 anos passa a ocupar o terceiro lugar do Red Bull Cliff Diving World Series, deixando claro que é candidato ao título. Já Orlando Duque voltou a subir ao pódio (segundo lugar), mantendo um registo apenas com lugares de topo que lhe permite começar a criar alguma vantagem no comando do mundial. O bronze foi entregue ao norte-americano Steven Lobue, que continua deste modo a afirmar-se como um dos mais destacados elementos da nova geração de atletas.

A próxima etapa do Red Bull Cliff Diving World Series (25 de agosto) atravessa o atlântico até Boston, trocando os ambientes naturais pelo edifício histórico do Museu de Arte Contemporânea.

 

nullDean Treml/Red Bull Cliff Diving
   

Mais informação:
www.redbullcliffdiving.com

RAKING | APÓS 4 ETAPAS
1º Orlando Duque| Colombia | 610 pts
2º Gary Hunt| Reino Unido | 510 pts
3º Artem Solchenko | Rússia | 500 pts
4º Steven Lobue | EUA | 490 pts
5º Michal Nevratil| R.Checa | 360 pts
6º Kent De Mond| EUA | 330 pts
7º David Colturi| EUA | 250 pts
8º Alain Khol| Luxemburgo| 209 pts
9º Anatolity Shabotenko| Ucrânia | 180 pts
10º Cyrille Oumedjkane| França | 170 pts
11º Blake Aldridge| Reino Unido | 149 pts
12º Todor Spasov| Bulgária| 050 pts
13º Hassan Mouti| França | 040 pts
14º Kris Kolanus| Polónia| 030 pts
15º Jorge Ferzuli| México | 028 pts
16º Genna Kutsenko| Ucrânia | 010 pts
17º Kile Mitrione| EUA | 008 pts
17º Sasha Kutsenko| Ucrânia | 008 pts


CALENDÁRIO| 2012
RED BULL CLIFF DIVING WORLD SERIES

23/06 | França
07/07| Noruega
21/07| Portugal - Açores
04/08| Irlanda

25/08| E.U.A.
08/09| Reino Unido
27/09| Oman

Este artigo foi escrito segundo o novo acordo ortográfico.
 

Detalhes