141017647KR00071_F1_Grand_P.jpg

Estamos radiantes por anunciar que o Mark Webber prolongou o seu contrato por mais uma ano, querendo isto dizer que o piloto australiano continuará a ser piloto da Red Bull Racing em 2013.

Mark Webber disse: “Estou com a Red Bull Racing desde 2007 e já conseguimos 9 vitórias em Grandes Prémios, durante este tempo. De momento a minha confiança está em alta. Conheço bem a equipa e sinto-me bem aqui; ao longo destes anos crescemos juntos e parece-me o mais certo a fazer, continuando mais uma época com a Red Bull Racing. A equipa está constantemente à procura de melhorar em todas as áreas e já mostrámos que, juntos, podemos ganhar corridas. É muito bom poder anunciar este acordo depois da vitória em Silverstone, neste último fim de semana, e estou ansioso por competir no limite, puxando por mim em cada corrida da próxima época.”

Christian Horner, diretor desportivo da Red Bull Racing, afirmou: “O Mark tem estado muito bem nas primeiras nove corridas desta época e as suas performances são impressionantes. Muito do sucesso que teve na Fórmula 1 foi durante o tempo que está na Red Bull Racing, onde juntos já conseguimos 10 poles, 9 vitórias e 31 pódios. Como havia uma forte vontade de continuar com esta parceria, foi a decisão mais lógica prolongar o contrato e é com grande prazer que confirmamos o Mark como nosso piloto em 2013.”

Desta forma, já que Sabastian Vettel está contratado pela Red Bull Racing, a equipa para 2013 fica confirmada.

 

null

   

Em baixo podes ler uma pequena entrevista que Webber deu após o prolongamento do contracto:

Assinar com a Red Bull Racing para 2013 foi uma decisão fácil?
MW: No final, sim foi. Os últimos meses têm sido interessantes, mas no geral a continuação e o desejo de me manter com a Red Bull Racing foi muito forte. O meu foco principal é no campeonato deste ano, que é muito importante. Para além disso, é um grupo de rapazes e raparigas fantástico na Red Bull Racing e eu gosto, gosto muito de trabalhar com eles. Isso tem um grande efeito em mim e na maneira como piloto e ajudou-me na minha decisão.

Mencionaste as pessoas, o que é que gostas mais na equipa e na Red Bull?
MW:
Bem, já passamos por muita coisa juntos, aqui. Vimos desde os dias em que a Red Bull ainda não controlava a equipa até hoje. A equipa realmente mudou quando começamos a ter sucesso, isto em relação ao equilíbrio certo entre extremo profissionalismo em todas as frentes e à descontração e relação de proximidade, coisa que a equipa tem. Agora, em muitos aspetos, é como uma grande família e crescemos muito. Precorremos um caminho longo e penso que é aqui que estou bem e gosto disso.

Estiveste tentado a pensar em ir para outro sítio?
MW:
Houve negociações com a Ferrari, mas a minha decisão foi ficar aqui.

Qual o benefício de ficar na Red Bull Racing?
MW:
Sei praticamente o tamanho de sapato de cada um aqui! Sei os nomes de todos, conheço os tiques de todos e conheço todos os departamentos, o que é muito, muito importante para um piloto. Existem muitos fatores.

E como é trabalhar com a equipa e com Sebastian Vettel?
MW:
É muito bom. Obviamente trabalhei com o Seb muito, muito de perto por um período longo de tempo. Penso que ninguém esperava que trabalhássemos tanto tempo juntos, por isso se calhar foi uma pequena surpresa. Não há muitos colegas de equipa a manterem-se juntos por tanto tempo na Fórmula 1, mas está provado que é uma parceria bem-sucedida, com os dois a trabalharmos muito com os membros chave da equipa. Tem sido uma operação potente. Ainda somos competitivos quando vamos para a pista, aí não há dúvidas, especialmente em 2010 e este ano. No ano passado não houve muita disputa entre o Seb e eu, mas em 2009, 2010 e este ano tivemos grandes batalhas. Isto é bom para a equipa, por vezes stressante já que não é fácil estarmos os dois na frente e posso perceber isso, já que por vezes pensamos apenas em nós, mas ultimamente sabemos que temos de terminar as corridas e conseguir os melhores resultados para nós e para a equipa.

Ajuda ter os contractos resolvidos no início da época?
MW:
Sim ajuda e essa é mais uma razão para isto ficar resolvido. Tenho ouvido vários rumores e razões há muito tempo. No final do dia sei de tudo o que se passa. Queres ter a certeza que o foco esta em pilotar o carro e naqueles que trabalham contigo. É importante que a equipa saiba que estás a 100% com eles o que, como é claro, estou.

Será 2013 a tua última época na F1?
MW:
Já me fazem essa pergunta há quatro anos e a minha reposta continua igual. É um desporto baseado nos resultados, por isso o futuro está nas minhas mãos. Cabe-me a mim conseguir os resultados na pista.

 

nullMark Thompson/Getty Images

   

 

Este artigo foi escrito segundo o novo acordo ortográfico.
 

Detalhes