7 razões porque Crash Bandicoot é melhor que Mario

Em vésperas do lançamento da N. Sane Trilogy, mostramos como Crash revolucionou as plataformas.
Crash está de volta com a N. Sane Trilogy
Crash está de volta com a N. Sane Trilogy © Activision
Por Jon Partridge

Crash Bandicoot foi o mais aproximado a uma mascote que a PlayStation original teve e as aventuras do marsupial chegam, agora, à PlayStation 4 num remake pelas mãos da Vicarious Visions, com visuais 4K na PS4 Pro.

Com 7 jogos criados por vários estúdios, inúmeros spin-offs e um genial elenco de personagens, Crash está longe das consolas há quase uma década, mas fãs é coisa que não falta a esta série. É inevitável comparar o marsupial ao gorducho canalizador da Nintendo, mas existem vários aspectos onde é Crash quem sai vencedor.
Os jogos da Naughty Dog revolucionaram as plataformas e estas são as razões porque achamos que Crash é melhor que Mario.

1. Crash subiu a fasquia da dificuldade

Super Mario 64 foi uma autêntica revolução nos videojogos. Levou a mascote da Nintendo até à terceira dimensão, deu-lhe movimentos livres e mundos coloridos e, embora fosse um jogo difícil, a sua dificuldade não se comparava à de Crash Bandicoot. Sim, os níveis de Crash eram muito mais lineares, mas os desafios, etapas e bosses eram variados o suficiente para manter o jogador interessado e, muitas vezes, a dificuldade conseguia ser brutal. Podias passar uns níveis nas calmas para, logo a seguir, apanhares um praticamente impossível.Terminar o jogo era um triunfo muito maior e podes apostar que não vai faltar gente disposta a enfrentar este nível de dificuldade para conquistar o troféu de Platina que, prevemos, será ridiculamente difícil de obter.

2. Crash tem acção non-stop

Enquanto Super Mario 64 estava cheio de momentos parados, onde nos limitamos a explorar o mundo, a linearidade de Crash Bandicoot garantia que o jogo nos desafiava constantemente e que havia sempre áreas ocultas por descobrir. As sequelas de Crash tiveram ainda mais energia, colocando o marsupial em situações ridículas e até a andar de moto. Mario, nas suas aventuras, não consegue competir com isso.

Vamos voltar a comer fruta Wumpa.
Vamos voltar a comer fruta Wumpa. © Activision

3. Crash tinha melhor aspecto do que Mario 64

Apesar de parecerem simples hoje em dia, os visuais dos primeiros Crash Bandicoot ainda se aguentam bem, muito graças à sua intemporalidade. A Naughty Dog dotou os jogos de cores vibrantes, texturas detalhadas e efeitos subtis que, passados todos estes anos, continuam com muito bom aspecto. Por sua vez, Mario 64 parece lamacento e deslavado, e embora a jogabilidade continue brilhante, o aspecto do jogo, por vezes, deixa muito a desejar. Super Mario Sunshine elevou a fasquia visual da série na GameCube, mas Crash sempre teve bom aspecto e assim continuou, mesmo quando passou para as mãos de outros estúdios.

4. Crash ajudou a definir a marca PlayStation

Quando a PlayStation entrou em cena, em meados dos anos 90, era uma marca totalmente nova na guerra das consolas e não o gigante em que, entretanto, se tornou. Enfrentar a Nintendo e a Sega não era pêra doce, mas a Sony foi capaz de dar aos jogadores uma consola com alguns dos melhores jogos da época. Crash foi uma parte importante da explosão de popularidade da consola e ajudou a definir o sucesso da PlayStation com charme familiar, jogabilidade acessível e o apelo que apenas uma mascote tem. Crash estava, facilmente, ao mesmo nível de Sonic e Mario, mesmo sem contar com o historial destas duas mascotes.

As plantas assassinas também estão de volta.
As plantas assassinas também estão de volta. © Activision

5. Crash tinha mais profundidade

Sejamos honestos: Mario é uma personagem bem chata e básica. Tem apenas meia dúzia de falas, está constantemente atrás de uma princesa presa num castelo e está sempre a lutar contra o mesmo boss, uma e outra vez. Olha para os stats dele nos jogos de desporto em que entra e são sempre medianos.
Crash também tem as suas falhas: pouco fala e o Dr. Neo Cortex é o seu inimigo habitual, mas a sua história e mundo dão-lhe mais profundidade. No olhar de Crash vemos curiosidade e travessura e, se pensarmos no mundo através da sua perspectiva (foi criado geneticamente com um Evolvo-Ray), parece que o mundo se está a esforçar por matá-lo e que não sabe bem qual o caminho que tem de seguir. Crash é peculiar, diferente, e, no fim do dia, está apenas a tentar derrotar o cientista malvado que o tornou assim.

6. Crash Team Racing estava muito à frente de Mario Kart

Mario Kart foi o jogo que definiu os jogos de corridas de karts, mas a versão para a Nintendo 64 estava longe de ser a melhor entrada na série. Felizmente, a Naughty Dog aprendeu com os erros da Nintendo e melhorou a fórmula.
Dois anos depois do lançamento de Mario Kart 64, Crash Team Racing chegou à PlayStation, em 1999.
Não faltam semelhanças com Mario Kart 64, mas o jogo da Naughty Dog era mais profundo e melhor que o da Nintendo em vários pontos. Como é óbvio, Mario Kart 64 contava com todos os personagens conhecidos do público, mas CTR tinha muito mais a seu favor: os controlos eram mais precisos, os níveis melhor desenhados e mais variados, e a mecânica de drift era muito melhor que a de Mario.
Os gráficos eram melhores e as personagens, embora menos conhecidas, tinham stats individuais que afectavam realmente a forma como jogavas. CTR até tinha um modo história, com batalhas com bosses e diferentes tipos de corrida, algo que o colocava muito à frente do modo Grand Prix de Mario Kart.
Mario Kart acabou, eventualmente, por melhorar e o recente Mario Kart 8 é o incontestado campeão do género, mas gostamos de imaginar como seria um Crash Team Racing criado nos dias de hoje.

7. A N. Sane Trilogy leva a série até ao 4K

A filosofia da Nintendo não passa por falar em specs nem de dar aos jogadores as consolas mais avançadas do mercado - a Wii era, essencialmente, uma GameCube kitada, enquanto que a Switch fica a milhas da Xbox One e PS4 em termos de specs. Isto significa que se quiseres ver Mario em 4K na tua televisão vais ter que esperar uns anitos. Esta remasterização da trilogia original de Crash em HD pode ser jogada em 4K na PS4 Pro, dando-lhe uma fidelidade gráfica com a qual o canalizador da Nintendo só pode sonhar.

Para mais cobertura de videojogos, segue-nos no Twitter e no Facebook.

read more about
Next Story