A KTM de Ruben Faria

Ruben terá nas mãos uma moto que pretende continuar a senda vitoriosa da marca austríaca no Dakar.
Faria com a sua mota
Por Equipa redbull.pt

Após 12 vitórias consecutivas no Dakar a KTM apresenta em 2014 uma Rally totalmente renovada e com importantes alterações face ao modelo anterior. Uma moto que pretende continuar a senda vitoriosa da marca austríaca na mais importante maratona do TT mundial e com a qual Ruben Faria encara a prova. Uma moto desenvolvida ao longo de todo o ano de 2013 e que se mostra com a mais séria candidata à vitória final no Dakar 2014.

Ruben colaborou de forma ativa no desenvolvimento desta nova moto, máquina que considera bem mais adequada ao seu estilo de condução que o modelo anterior, que mais não era que uma adaptação das anteriores 690, que venceram entre 2007 e 2010 – a prova não se realizou em 2008 – antes de serem substituídas pelas 450 ao abrigo do novo regulamento surgido em 2011 que limitou a cilindrada máxima dos motores das motos aos 450cc.

Ao pormenor

Esta moto é mais leve, mais estreita e muito mais fácil de conduzir. A KTM fez um trabalho fantástico nesta nova evolução de Rally, tornando-a muito mais fácil de conduzir e naturalmente menos cansativa.

Palavras de Ruben Faria face à moto que vai utilizar no Dakar 2014 e com a qual vai tentar oferecer à marca a 13ª vitória consecutiva, numa competição onde as marcas europeias dominam desde 1999.

Se o peso e as dimensões são importantes, também no motor a KTM renovou por completo e seguiu as actuais tendências em termos de tecnologia, especialmente ao nível da alimentação do propulsor, agora feita por um sistema de injecção electrónica ao invés do anterior carburador conhecido no modelo anterior.

Ao pormenor

‘Com a injecção ganhamos em termos de resposta do motor e naturalmente em termos de consumos. Os atuais sistema permitem uma utilização mais eficaz do combustível e com isso conseguimos ganhar igualmente no desenho dos depósitos, agora mais estreitos, o mesmo se passando com o quadro, igualmente mais estreito. Tudo foi feito a pensar na utilização eficaz e na rapidez do conjunto.’

Mas o que mais impressiona Ruben Faria é a nova torre de instrumentos totalmente construída em carbono, material compósito que permite ganhar igualmente peso, e esteticamente marca esta KTM Rally.

É simplesmente fantástica a torre de instrumentos. Olhar para ela é um regalo e marca sem dúvida o conjunto, especialmente quando retiramos a carnagem dianteira. Se me pedirem para destacar uma peça da moto, é sem dúvida a torre de instrumentos. É simplesmente linda!

Ruben Faria e toda a equipa da KTM está já em Rosário, na Argentina, onde decorrem as verificações técnicas e administrativas do Dakar 2014, com a localidade a ser também o palco de arranque para uma edição do Dakar que se avizinha dura e muito discutida.


ESPECIFICAÇÕES KTM RALLY 2014

- Novo motor com 449.3cc, a quatro tempos e árvore de cames à cabeça
- Injecção eletrónica de combustível Keihin com corpos de 44mm
- Embraiagem hidráulica, caixa de seis velocidades, motor de arranque eléctrico
- No quadro tipo treliça mais estreio e rígido, construído em cromo-molibdênio
- Guiador em alumínio
- Nova forquilha de suspensão de 48mm e amortecedor traseiro com novo sistema de ligação
- Roda dianteira de 21 polegadas e traseiro da 18
- Disco de travão dianteiro com 300mm e traseiro com 240mm
- Novos depósitos dianteiros mais estreitos e depósito traseiro adicional
- Capacidade de combustível: 33 litros
- Altura do assento 960mm
- Peso a seco: 140kg
- Nova torre de instrumentos construída em carbono

read more about
Next Story