Como Sébastien Ogier se tornou bicampeão mundial

A história exclusiva do novo campeão WRC e do seu exigente 2014, com vídeo sobre a sua vitória.
Por Greg Stuart

Sébastien Ogier teve em 2013 um domínio tranquilo na luta pelo título do Campeonato Mundial de Rally, conseguindo o mesmo com a maior margem da história do WRC, vencendo 9 das 13 etapas na sua primeira época no seu Volkswagen Polo R WRC.

Já o título de 2014 foi mais difícil, com um grande acidente no Rally da Alemanha em agosto a quase deitar por terra as suas ambições pelo título.

Falando em exclusivo com a RedBull.com depois de assegurar o título de 2014 no Rally de Espanha no passado fim de semana - melhores momentos que podes ver no vídeo em cima - Ogier revela os três factores negativos que teve de tornar positivos para conseguir o bicampeonato.

1. O abrir de olhos no Rally da Alemanha

A minha motivação estava no ponto mais baixo da minha carreira

Um Sébastien Ogier cada vez mais frustrado afirmou aos media que a mudança de regras nos rallys em 2014, onde o líder do campeonato deveria ir em primeiro lugar para a estrada, o iria colocar em desvantagem. A distração notou-se na Alemanha, com Ogier a bater com o seu Polo R WRC por duas vezes - como podes ver no vídeo em baixo.

“O Rally da Alemanha foi um momento difícil para mim porque mentalmente não estava forte. A minha motivação estava no ponto mais baixo da minha carreira. Estava demasiadamente preocupado sobre as regras futuras do nosso desporto e por isso não estava 100% focado no meu trabalho.

"Aquele grande acidente que tive foi como um abrir de olhos para reagir, porque coloquei-me a mim em perigo, e também ao Julien [Ingrassia, co-piloto de Sébastien]. Tivemos um grande acidente e essa foi a altura de reagir e fazer alguma coisa.”

A mulher de Ogier, Andrea Kaiser ajudou a motivar © McKlein Image Database

2. Tentação para desistir

Sabia que tinha duas opções: fazer o que sempre fiz, com 100 % de motivação e empenho, ou parar

Embora não revele o quão perto esteve de desistir do desporto após o acidente, Ogier admite que o pensamento lhe passou pela cabeça. Mas em vez de virar as costas ao WRC, o francês apoio-se nos que o rodeiam para dar a reviravolta à sua época.

"Na equipa algumas pessoas ajudaram-me - o patrão Jost Capito, a minha mulher - falamos muito. Sabia que tinha duas opções: fazer o que sempre fiz, com 100 % de motivação e empenho, ou parar. E escolhi a opção de continuar. No rally seguinte já estávamos fortes e conseguimos a vitória na Austrália."

Latvala exigiu o melhor de Ogier em 2014 © Volkswagen Motorsport

3. A ascensão de Latvala

Acho que todos viram que o Jari-Matti melhor este ano e que teve uma grande evolução

Enquanto Ogier lidava com os seus problemas, havia também uma ameaça do rejuvenescido Jari-Matti Latvala para o francês lidar.

“Acho que todos viram que o Jari-Matti melhor este ano e que teve uma grande evolução. Mas para mim, não é nenhuma surpresa para mim porque já sei há muito tempo que ele é um piloto muito rápido. Mas de certeza que está mais confiante e é por isso que agora é um competidor tão forte agora. Acho que tornou o campeonato mais interessante para os fãs e tornou, por assim dizer, a minhas vitórias mais "saborosas" quando tens de trabalhar no duro e és capaz de vencer uma batalha destas com ele.”

Alívio claro na hora de Ogier festejar o título © Volkswagen Motorsport

Uma última palavra: Feliz por ser bicampeão

"Definitivamente, este título foi mais difícil e mais intenso que qualquer rally. Tive de dar ainda mais. Mas estou feliz por ter confirmado o primeiro título que tive no ano passado. É um feito incrível chegar ao sonho e objetivo de ser campeão mundial. Mas confirmar isso é, como seria de esperar, ainda melhor. Por isso, estou muito feliz com isto."

read more about
Next Story