Hélder Rodrigues no Dakar 2015: Objectivo vitória

    Piloto português terminou sempre no Top 10 e subiu ao pódio por duas vezes
Hélder Rodrigues em ação
Por A2 Comunicação

Aos comandos de uma Honda CRF450 Rally, Hélder Rodrigues inicia dentro de dois dias a sua nona participação na mais importante competição mundial de todo-o-terreno. O piloto português integra a equipa oficial do construtor nipónico e parte apostado em ser um dos protagonistas na luta pela vitória no Dakar 2015.
 

Hélder Rodrigues é o piloto com melhor palmarés de entre os que vão participar nesta edição da prova, logo a seguir a Marc Coma, registando uma sucessão de resultados que lhe permitiram terminar sempre dentro do Top 10 e por duas vezes subiu ao pódio. Para este Dakar 2015 está apostado em fazer ainda melhor.

O meu objectivo é melhorar o que eu já fiz. Já fiz dois pódios e, neste momento, quero fazer melhor do que isso. O meu objectivo principal é vencer. Foi com esse intuito que trabalhei todos estes anos e para o qual me preparei ao longo desta temporada. Quero começar mais forte logo desde o início, para conseguir estar na frente da corrida ate ao final

Salientou Hélder Rodrigues que acrescenta:

Foi muito positivo ter feito todo o Campeonato do Mundo, composto por corridas duras onde testamos todo o tipo de terreno, trabalhado durante todo o ano. Em Julho comecei a trabalhar, apostando no treino físico, duro e, a partir daí, a focar-me exclusivamente no Dakar.

 Estou muito contente com o trabalho que fiz com o meu treinador que englobou inclusive treino de altitude. Ao longo de dois meses, treinava três vezes por semana. Começámos aproximadamente nos 2500m e fomos progredindo até chegarmos aos 4600m, que era o nosso objectivo. Todo este trabalho foi muito importante e tenho a certeza que nos vai ajudar bastante nesta corrida.

 

Hélder Rodrigues pronto para o Dakar

Hélder Rodrigues destaca ainda que “os pontos-chave deste Dakar vão ser os dias mais duros em que há uma nota de road book que não está bem explícita e em que temos de tomar uma decisão que, por vezes, é diferente da decisão que os outros tomam. As etapas maratona também são decisivas. Existem duas e, nessas alturas, temos de saber gerir bem a mota, os pneus e os outros componentes, mas também temos que atacar para fazer um bom tempo. Durante todo o rali há ainda a preocupação constante para tudo esteja bem: eu, a mota e a sua mecânica”.

 

Integrado numa estrutura oficial Hélder Rodrigues faz parte de uma equipa que lhe proporciona um enorme apoio: “No terreno somos cerca de 32 pessoas só da Honda HRC, porque há outros Teams com pilotos que também nos podem ajudar. Estou a referir-me ao Team da América do Sul, composto por mais 20 ou 25 pessoas, somos portanto muitos.

 

"A estrutura da Honda no Japão é gigante, tem muita gente a trabalhar. A equipa não é composta somente pelos cinco pilotos, mas também por muitos engenheiros. Cada piloto tem sempre os seus mecânicos e os seus assistentes."

 

"No final são muitas pessoas que estão aqui envolvidas neste projecto com o objectivo de fazer um grande resultado no Dakar. Desportivamente somos cinco pilotos. Temos o Barreda, o Paulo e o Jeremias, que trabalham os três em conjunto e depois há um outro grupo composto por mim e pela Laia Sanz, que me vai ajudar. A Laia tem crescido imenso, tem feito excelentes resultados e o seu objectivo é ficar entre os 10 primeiros da geral. Não é fácil, mas acho que é possível. Ela tem trabalhado bem, evoluiu muito. Está com uma boa mota, integrada numa boa equipa, por isso acredito que pode ter um bom resultado e ajudar-me quando eu precisar” explicou Hélder Rodrigues antes de partir para a Argentina.

 

Mais informações sobre a prova em: www.dakar.com

read more about
Next Story