Barreda e Al-Attiyah dominam

Joan Barreda ultrapassa as suas adversidades e Nasser Al-Attiyah destaca-se na Etapa 10 do Dakar
Por Jonathan Campkin

Com a especial de quarta-feira a ter início nas famosas Salinas Grandes, a cerca de 3.600 m acima do nível do mar, a altitude foi novamente um grande desafio para os competidores superarem até à chegada em Salta, em solo argentino na etapa 10 do Dakar 2015.

A etapa teve 371 km para as motos e para os quads, com os carros e os camiões a percorrerem 13 km a menos. O verdadeiro teste apareceu na traiçoeira fase final, que obrigou os competidores a testarem os seus limites.

Joan Barreda ao máximo na Etapa 10 do Dakar
Barreda arrasa com secções rápidas © Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Motos: Barreda está de volta

O piloto de 31 anos da HRC, Joan Barreda, ultrapassou completamente a sua terrível etapa de segunda-feira, vencendo pela terceira vez na edição deste ano.

O espanhol, que continua a mais de quatro horas e meia da liderança na classificação geral, passou no primeiro posto em todos os checkpoints, dominando a etapa do princípio ao fim.

Este foi outro dia limpo para o líder da classificação geral, Marc Coma, que terminou em segundo, cerca de dois minutos atrás de Barreda.

O quatro vezes campeão do Dakar aumentou a distância para o seu rival mais próximo, Paulo Gonçalves, em cerca de dois minutos, com o português a obter apenas o quinto lugar.

O austríaco estreante no Dakar, Matthias Walkner, que venceu a terceira etapa, foi forçado a desistir da competição devido a problemas de saúde durante a ligação para a especial.

 

Classificação da Etapa Dez:

1. Joan Barreda (Honda), 4h 7m 11s
2. Marc Coma (KTM), +1m 39s
3. Ruben Faria (Honda), +1m 57s
4. Toby Price (KTM), +2m 14s
5. Paulo Gonçalves (Honda), +3m 46s

7. Hélder Rodrigues (Honda), +06'26''

 

Classificação geral:

1. Marc Coma (KTM), 38h 13m 50s
2. Paulo Gonçalves (Honda), +7m 35s
3. Pablo Quintanilla (KTM), +31m 42s
4. Toby Price (KTM), +32m 6s
5. Stefan Svitko (KTM), +45m 19s

7. Ruben Faria (KTM), +1h41'40''

12. Hélder Rodrigues (Honda), +3h22'54''

 

Carros: Al-Attiyah vence novamente

O Qatari de 44 anos, Nasser Al-Attiyah, realizou outra exibição dominante na categoria de carros, assegurando a sua quarta vitória em etapas na presente edição aumentando a vantagem na classificação geral em, aproximadamente, quatro minutos.

A vitória nunca esteve em dúvida para o campeão do Dakar em 2011, que desde cedo conseguiu distanciar-se e nunca mais olhou para trás. Ao primeiro ponto, Orlando Terranova parecia que ia dar alguma luta, mas ao fim de contas não conseguiu acompanhar o ritmo do líder da geral.

Esta foi uma etapa desapontante para Giniel de Villiers e para Yazeed Al-Rajhi, que pretendiam pressionar Al-Attiyah. O sul-africano e o saudita, segundo e terceiro da geral respectivamente, perderam mais uma vez tempo vital para o líder.

 

Classificação Etapa Dez:

1. Nasser Al-Attiyah (Qatar Rally Team) 3h 49'59"
2. Orlando Terranova (Mini) +01’35”
3. Yazeed Al-Rajhi (Toyota), +03’39”
4. Leeroy Poulter (Toyota) +04’06”
5. Giniel de Villiers (Toyota), +04’24”

 

Classificação geral:

1. Nasser Al-Attiyah (Qatar Rally Team) 35h 19’37"
2. Giniel de Villiers (Toyota) +28’22”
3. Yazeed Al-Rajhi (Toyota), +43’08”
4. Krzysztof Holowczyc (Mini) + 1h 23m 42s
5. Erik van Loon (Mini) + 2h 51m 13s

Nasser Al-Attiyah isolado na frente
Nasser Al-Attiyah isolado na frente © Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Stéphane Peterhansel foi o primeiro piloto da equipa Peugeot-Total a passar a meta final da etapa, com um desempenho sólido, classificando-se em nono lugar, a cerca de sete minutos do vencedor da etapa. Se não fossem os problemas ocorridos na etapa de terça-feira, o francês estaria junto aos primeiros cinco classificados, sem qualquer dúvida.

Para o colega de equipa, Cyril Despres, o troço foi muito mais difícil, não conseguindo replicar a sua forte prestação de ontem. 

Stéphane Peterhansel ao volante do seu Peugeot
Peterhansel está de volta © Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Camiões: Nikolaev vence a sexta

O piloto da Kamaz, Eduard Nikolaev assegurou a sua sexta vitória em especiais do rali após mais uma renhida batalha com o seu rival na geral, Airat Mardeev.

Os dois colegas de equipa russos ficaram separados por apenas 49 segundos, e Nikolaev não conseguiu dar um passo significativo rumo à liderança.

O bielorrusso Siarhei Viazovich completou o pódio com uma boa exibição, terminando cerca de um minuto atrás do vencedor da etapa.

 

Classificação Etapa Dez:

1. Eduard Nikolaev (Kamaz) 4h 18’17”
2. Airat Mardeev (Kamaz) +00’49”
3. Siarhei Viazovich (Maz) +01’19”
4. Ales Loprais (Man) +04’42”
5. Gerard de Rooy (Man) +05’19”

 

Classificação geral:

1. Airat Mardeev (Kamaz) 36h11’56”
2. Eduard Nikolaev (Kamaz) +13’21”
3. Andrey Karginov (Kamaz) +42’46”
4. Ales Loprais (Man) +01h22’10”
5. Dmitry Sotkinov (Kamaz) +02h19’04”

 

Mardeev durante a Etapa 10
Mardeev leva o seu Kamaz ao segundo lugar © Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

 

Hélder Rodrigues:

Foi crucial terminar a etapa de hoje sem problemas mecânicos. Os três pilotos da equipa estão todos em boas posições, o que é fantástico!
Fui eu que comandei, o que não foi muito difícil, mas tive de me manter concentrado e com precaução. O meu objectivo era apenas chegar ao final.

 

Marc Coma:

É realmente importante manter-me concentrado e determinado, conseguindo abstrair-me da altitude.
Após tantos dias na moto, a maior luta é mental.

 

Joan Barreda:

Foi um dia realmente difícil. Conseguimos sair rápido e mantivemos o ritmo alto.
É uma pena que as minhas hipóteses de vencer a classificação geral tenham desaparecido, mas agora tenho de continuar a lutar pelas vitórias de etapa.

 

Nasser Al-Attiyah

Este não foi, de todo, um dia fácil. Estou realmente contente com a forma com que a competição tem corrido. Espero que continue desta maneira!

Etapa 11: 15 de Janeiro, quinta-feira

Salta - Termas de Río Hondo

Ligação: 326 km, Especial: 194 km

Perseguindo a lendária Ruta 40, na Argentina, os competidores vão deixar para trás um cenário extraordinariamente belo, para agora se concentrarem em tirar o maior partido dos trilhos rápidos. Nesta altura do rali, as principais batalhas são mentais, para tentar ficar alerta aos potenciais desafios, que nesta etapa podem aparecer sob a forma de árvores que delimitam a estrada.

read more about
Next Story