Um voo seguro em Salzburgo

Entrevista a José Avillez, Chef do mês de abril
Por Equipa redbull.pt

José Avillez é o Chef do mês de abril no restaurante gastronómico Ikarus, aceitando o convite de levar até à Áustria uma seleção das propostas mais emblemáticas do Belcanto.

Chef do mês de abril, José Avillez
Chef do mês de abril, José Avillez © Paulo Calisto

Como surgiu este convite?
Há cerca de oito meses atrás recebi no Belcanto uma caixa muito bonita... Abri e dentro tinha não só o convite para ser o Chef do mês de abril no Ikarus de Salzburgo como também o livro anual de receitas do restaurante. Decidi aceitar de imediato!

 

Já conhecia o Ikarus?
Não conhecia o espaço fisicamente, mas já acompanho há bastante tempo o trabalho que fazem. É um projeto muito interessante e original, cuja qualidade está mais que reconhecida – tem duas estrelas Michelin.

 

O que mais o motivou nesta experiência?
Acima de tudo penso que esta é uma excelente oportunidade de divulgar o meu trabalho além fronteiras e ao mesmo tempo também a própria gastronomia portuguesa. Conheço muitos chefes que por aqui passaram e tenho as melhores referências relativamente ao trabalho que é desenvolvido no Ikarus.

 

Foi complicado implementar as propostas do Belcanto em Salzburgo?
Esta presença foi devidamente preparada e há cerca de dois meses o Chef Executivo do Ikarus, Martin Klein – com quem já tinha estado no Algarve num evento do Villa Joya – visitou-me para acertar todos os pormenores. Fiz uma carta que é uma combinação dos menus de degustação do Belcanto e acabámos por chegar a acordo.

 

Os ingredientes foram enviados de Portugal?
Apenas algumas coisas muito específicas e muito portuguesas, como é o caso dos chouriços e do queijo da Ilha de São Jorge (Açores). Esses ingredientes foram enviados por correio expresso. A maior parte dos ingredientes são obtidos pelos fornecedores locais do Ikarus, incluindo a seleção de vinhos portugueses.

 

As propostas de vinhos são exclusivamente portuguesas?
Não. Há uma seleção de vinhos portugueses de pequenos e médios produtores combinada com vinhos austríacos e – no final – uma cerveja belga com um toque de cereja.

Como foi a interação com a equipa do Ikarus?
Correu muito bem, o Ikarus tem uma equipa muito profissional e está muito habituada a este tipo de desafios, pois a carta vai sempre mudando de acordo com o convidado. Mesmo não estando todo o mês em Salzburgo fico perfeitamente descansado em relação à minha carta.

read more about
Next Story