Momentos inesquecíveis da história do Rock in Rio

© Reprodução
Escrito por Evandro Pimentel
Do pop ao rock, dentro e fora dos palcos: assista a alguns dos acontecimentos históricos que o festival já testemunhou em seus 32 anos de vida
A segunda semana de Rock in Rio começa nesta quinta-feira (21) e ainda vai rolar muito show ƒø∂å. E se os primeiros três dias tiveram uma pegada mais pop, os quatro que vêm por aí prometem ser mais pesados. E tem sido assim faz tempo, tanto que os nomes que fizeram história no festival vão de Queen a Beyoncé. Separamos 10 momentos inesquecíveis do Rock in Rio para você relembrar:

Freddie Mercury e seu coral (Queen, 1985)

No primeiro Rock in Rio já dava pra ter uma ideia de que o festival não seria um evento passageiro. O evento colocou o Brasil na rota dos grandes shows internacionais e, entre outros grandes nomes, a edição contou com o Queen em seu line-up. O show foi tão emocionante que nem Freddie Mercury acreditava na reação dos brasileiros aos clássicos de sua banda. Resultado: durante "Love Of My Life", o cantor se rendeu ao coro e se limitou a reger as vozes que ressoavam na Cidade do Rock.

A esperança de Cazuza (Barão Vermelho, 1985)

Não há palavra melhor que "histórico" para definir o show do Barão Vermelho. No mesmo dia em que a eleição de Tancredo Neves apontava para o fim de quase 20 anos de ditadura militar no Brasil, a banda trazia mais uma dose de esperança com a música "Pro Dia Nascer Feliz". "Que o dia nasça lindo pra todo mundo amanhã, com o Brasil novo, com a rapaziada esperta", disse Cazuza para uma plateia de 300 mil pessoas.

O baixista nu (Queens of the Stone Age, 2001)

A banda mandou bem na apresentação, como era de se esperar. Mas o que ficou marcado mesmo foi o baixista Nick Oliveri pelado no palco – baixou até polícia por lá tentando prender o cara em flagrante por ato obsceno. Nick chegou a ir até a delegacia, mas no final deu tudo certo.

Meu corpo, minhas regras (Cássia Eller, 2001)

Em 2001, Cássia Eller estava no auge. Com o lançamento do seu "Acústico MTV", não havia uma pessoa no país que não soubesse de cor a letra de "Malandragem". Naquele ano, a cantora se apresentou no Rock in Rio com um show recheado de hits e covers como "Smells Like Teen Spirit" do Nirvana (elogiado pelo próprio Dave Grohl que estava no festival com o Foo Fighters). Mas foi o cover de "Come Together" dos Beatles que entrou para a história quando Cássia resolveu mostrar os seios no meio da canção, na mais pura atitude rock 'n' roll.

Abusando em português (Stevie Wonder, 2011)

Ao lado da filha Aisha, a lenda viva da música tocou e cantou "Garota de Ipanema" em inglês, dando espaço para o público cantar em uníssono a versão original. No final, Stevie ainda emendou o samba "Você Abusou", dessa vez em português mesmo. 

Um bordão que você respeita (Christiane Torloni, 2011)

Nem só de shows são feitos os momentos inesquecíveis do Rock in Rio. Na edição de 2011, durante uma entrevista na área VIP do evento, a atriz Christiane Torloni criou um bordão que ultrapassaria as barreiras do festival para entrar no glossário da música brasileira: "Hoje é dia de rock, bebê!".

O namorado brasileiro (Katy Perry, 2011)

A cantora norte-americana fez um show marcado pela interação com o público. A mais quente de todas teve direito a mão boba e muitos beijos. Katy chamou o Rio de Janeiro de "lugar mais sexy do planeta" e disse que queria provar um garoto brasileiro. O escolhido foi "Julio de Sorocaba", que virou celebridade instantânea e saiu feliz da vida.

Fazendo arte (Coldplay, 2011)

Durante a apresentação que teve até tombo do vocalista Chris Martin, o que ficou na memória foi o momento que o próprio pichou parte da estrutura do palco com a palavra "RIO", substituindo a última letra por um coração. Isso aconteceu durante a música "In My Place", um dos maiores sucessos da banda.

"Toca Raul!" (Bruce Springsteen, 2013)

Depois de 25 anos sem pisar no Brasil, Bruce Springsteen fez valer sua segunda passagem pelo país e fez um show com quase três horas de duração. O público foi ao delírio já com a música de abertura: um cover de "Sociedade Alternativa", de Raul Seixas. Bruce também cantou todas as músicas de "Born in USA" e ainda teve tempo de chamar pessoas da plateia para subir ao palco.

Aaaah lelek lek lek (Beyoncé, 2013)

A passagem de Beyoncé por qualquer lugar do mundo é um evento por si só. E não são só seus hits magistralmente coreografados que chamam a atenção para o seu show: a mulher sabe agradar em cheio seus fãs. Tanto que encerrou sua apresentação no Rio com o funk "Lek Lek", sem esquecer da coreografia, claro. O agrado customizado para brasileiros causou histeria no público.