Diablo e Stalamuerte
© Little Shao / Red Bull Content Pool
Dança
Vamos falar sobre 5 mitos do breaking e do hip-hop
Calma, não é só você que confunde os dois estilos
Escrito por FraGue Moser-Kindler, com adaptação de Evandro Pimentel
Atualizado em
Entender a diferença entre o breaking e hip-hop (a dança) não é tarefa das mais fáceis. A história dos dois estilos se mistura e confunde até quem já faz parte da cena faz tempo – então relaxe: o problema não é com você. Aqui estão cinco mitos comuns para tentar ajudar a diminuir toda essa confusão.

Breaking e hip-hop são a mesma coisa

Tem muita gente que diz que "breaking é hip-hop" sem contextualizar a coisa para entender bem essa afirmação polêmica. O resultado é uma discussão interminável sobre as terminologias.
O termo hip-hop, em seu significado original, representa um movimento cultural que consiste em quatro elementos tradicionais: breaking, escrita (grafite), MCing (rap) e DJing. Nada complicado, certo? Mas a confusão aumenta quando as pessoas querem saber a diferença entre breaking e hip-hop se referindo ao hip-hop apenas como uma dança, e não como uma cultura.
O termo dança hip-hop foi criado por pessoas de fora do movimento hip-hop para descrever algo que elas não entendiam muito bem – assim como o termo "breakdance", quando o correto é "breaking". Na verdade, o termo é utilizado para descrever alguns estilos de dança surgidos em meados da década de 70 na cidade de Nova York. Os nomes alternativos que você pode ouvir são hip-hop freestyle e hip-hop newstyle – ou simplesmente freestyle e newstyle.
+ Aliás, quer tal conhecer mais a história do breaking? Assista abaixo a 'Breaking the Beat: in the Bronx'.
Dança · 10 min
Breaking the Beat: in the Bronx

Breaking é acrobacia e hip-hop é dança

Essa afirmação até que é meio verdade já que, de um modo geral, os B-Boys e B-Girls fazem muitas acrobacias no chão, enquanto os dançarinos de hip-hop costumam ficar mais em pé. Mas isso tem mudado bastante, principalmente em competições, com os dançarinos de hip-hop se arriscado cada vez mais nas manobras típicas do breaking – e sim, isso só dificulta a diferenciação.
Dizer que breaking é acrobacia e hip-hop é dança entre seus amigos pode até fazer parecer que você manja das coisas, mas tente não falar isso para B-Boys e B-Girls. Insinuar que eles não estão dançando pode ser considerado um insulto, e esse mito só sobrevive porque a natureza dinâmica dos movimentos do breaking faz do estilo uma dança nada óbvia.
Bboy Noe (Red Bull BC One Cypher Paris, 05 de julho de 2014)
O headspin é provavelmente o movimento mais famoso do breaking

Dá pra notar a diferença pela música

Cada estilo de dança surgiu de um tipo de música diferente e, por isso, tem seus movimentos e vocabulários específicos. Então é verdade que antigamente dava para diferenciar as danças pelo som, mas o breaking e a dança hip-hop evoluíram com o passar dos anos e começaram a ser dançados com qualquer gênero de música.
Red Bull BC One 2014, em Paris
Red Bull BC One 2014, em Paris

Hip-hop é sobre coreografia

Errado! A dança hip-hop e o breaking são, antes de tudo, danças de estilo livre. Isso significa que os dançarinos improvisam de acordo com a música. Dá pra criar uma coreografia utilizando elementos do breaking e da dança hip-hop? Dá, mas não é isso que define os estilos.
Esse mal-entendido vem do fato de que muitos estúdios de dança utilizam o termo "hip-hop" para caracterizar aulas nas quais professores de jazz criam coreografias ao som de música hip-hop e R&B. Nesse processo, surgiu o que podemos chamar de jazz de rua – mas "hip-hop" vende muito melhor.
Zagreb, Croácia (25 de março de 2018)
Greenteck ensinando popping em um workshop na Croácia

Os B-Boys e as B-Girls nem ouvem a música

Os movimentos dos B-Boys e das B-Girls são tão espetaculares que os novatos e novatas podem acabar se concentrando apenas na dificuldade dos passos. Por isso é importante que os professores foquem também na importância da música.
Há professores bons e ruins em todas as áreas e isso pode resultar em alguns B-Boys e B-Girls sem conhecimento sobre a importância da música para a dança. Felizmente, quase todos os dançarinos aprendem isso logo de cara, já que a música é um dos fatores mais apaixonantes para quem está começando a praticar qualquer estilo de dança.
Cloud e Neguin se apresentam nas ruas de Bucheon, na Coréia do Sul (23 de setembro de 2017)
Neguin e Cloud
Baixe agora o app da Red Bull TV e tenha acesso a vídeos, filmes e séries!
Publicado em