'Nunca perdi uma foto por desconcentração'

© Daniel Augusto Jr
Daniel Augusto Jr. é fotógrafo oficial do Corinthians desde 2008
Escrito por Ricardo GomesPublicado em
De Ronaldo Fenômeno a Cássio, passando por Guerrero e Emerson Sheik. Todos os ídolos recentes do Corinthians foram retratados em grande estilo nos seus momentos mais gloriosos pelas lentes do Daniel Augusto Jr. Mesmo que não saiba quem é ele, você já viu uma de suas fotos. Em 2020, ele completou 17 anos como fotógrafo oficial do Timão.
Tudo começou em 2003, quando foi contratado para o recém-criado site do clube. Cinco anos depois, Daniel recebia a missão de acompanhar jogadores e comissão técnica onde quer que fossem. Quem vê hoje o trabalho dele talvez nem se dê conta que a carreira de fotógrafo surgiu por acaso na sua vida. E sonho profissional era muito distante da bola e dos gramados.
"Queria atuar no setor agropecuário, mas não estava fácil conseguir algo. Foi aí que meu cunhado sugeriu que eu tentasse tirar uma grana com fotografia. Comecei a trabalhar em um estúdio e comprei minha primeira câmera. Em 1997, fui para o jornal 'Lance!' e o esporte passou a ser boa parte do meu trabalho", relembra.
A trajetória de Daniel dentro do Corinthians cruza justamente com o início do projeto de reconstrução do clube, que amargou a Série B em 2008 e voltou à elite no ano seguinte, quando o fotógrafo virou figura sempre presente no dia a dia alvinegro. Em 2009, lá estava ele na chegada de Ronaldo. O ex-atacante, aliás, é o pivô de uma grande frustração de Daniel.
"Acredita que eu não tenho a foto do primeiro gol do Ronaldo pelo Corinthians, aquele contra o Palmeiras? Eu estava do lado em que o gol saiu, mas o jogo estava ruim, truncado, e eu resolvi abandonar o meu lugar na esperança de conseguir outros ângulos. Quando me aproximei da outra ponta do campo, o Douglas cobrou o escanteio, o Ronaldo subiu mais que a defesa palmeirense e cabeceou pro gol. Nunca saio do meu lugar de origem no campo, é uma regra que não quebro. Nesse dia quebrei e deu nisso", conta.
Mas Daniel jamais aceitaria falhar novamente com Ronaldo. Logo após o jogo que deu o título da Copa do Brasil de 2009 ao Corinthians, contra o Inter, Daniel tirou uma de suas fotos mais marcantes. "Reparei que tinha uma garrafa de champanhe no cantinho do vestiário do Corinthians. Fim de jogo, festa pelo título, e de repente percebo que o Ronaldo não estava em campo. Corro para o vestiário e vejo ele estourando a champanhe, feliz da vida. A foto sai no exato momento em que o líquido explode pra fora da garrafa. Um milésimo antes ou depois e essa foto não teria saído."
A festa particular de Ronaldo após ganhar a Copa do Brasil
A festa particular de Ronaldo após ganhar a Copa do Brasil
Atenção a todos os detalhes é premissa básica do Daniel para garantir a excelência no trabalho. Ele diz que passou a treinar a concentração depois de uns toques da sua mulher, atriz de teatro.
"Minha mulher me dava dicas sobre como manter a concentração. E foi assim que consegui a imagem da bola entrando no gol que deu o primeiro título brasileiro ao Corinthians, em 1990, marcado pelo Tupãzinho. Eu precisava estar quieto, focado, de olho em todos os movimentos. Nunca perdi uma foto por desconcentração", diz.
Cafu, Zetti e Tupãzinho no enquadramento perfeito
Cafu, Zetti e Tupãzinho no enquadramento perfeito
Com 12 livros lançados sobre o Corinthians, Daniel afirma que o fato de ser torcedor jamais influenciou nos cliques. "Sou profissional. Não me deixo levar pela emoção. Na final da Libertadores de 2012, fiz o que tive que fazer para tirar as melhores fotos do Sheik marcando os gols. Depois de terminado o jogo, chorei e gritei", conta.
+ Veja abaixo uma seleção, feita pelo próprio Daniel, com aquelas que considera suas fotos mais emblemáticas no Corinthians.
Baixe o app da Red Bull TV e tenha acesso a todos os nossos vídeos! Disponível na App Store e na Play Store.