Claudinho
© Ari Ferreira / Red Bull Bragantino

Claudinho: o que aprendi como capitão do Braga

Grandes poderes, grandes responsabilidades
Escrito por Ricardo Gomes
Publicado em
Capitão não é só o cara que sai na foto levantando o troféu. É muito mais do que isso. É bater no peito e assumir responsabilidades dentro e fora de campo. Aos 24 anos, Claudinho tem no Red Bull Bragantino a primeira chance na vida de carregar a faixa no braço. Em poucos meses na função, o meia já aprendeu algumas lições. A seguir, ele compartilha os ensinamentos.
Claudinho assumiu a faixa de capitão no Brasileirão de 2020
Claudinho assumiu a faixa de capitão no Brasileirão de 2020

Liderar pelo exemplo

Quando você é o capitão, você é o líder perante os seus companheiros, é quem tem que dar a cara nas horas boas e ruins. Me tornei capitão também pela liderança técnica e por ser um dos jogadores com mais tempo de clube. Nessa função, tento sempre dar uns toques para os mais jovens, passar um pouco da minha experiência de Red Bull Bragantino pra eles.

Ter espírito esportivo

Todos os jogadores, desde o mais velho até o mais novo, precisam respeitar time e torcida rivais e também a equipe de arbitragem. O capitão é o primeiro a se colocar nessa condição, a dar o exemplo. Eu sou um cara tranquilo e respeitoso, então sempre dou valor para o bom trato a quem está do outro lado do campo.

Capitão não é técnico

Na parte tática eu não me meto, não sou de ficar dando palpite sobre posicionamento tático. Na ausência do técnico, existem outras pessoas da comissão para cuidar dessa parte. Quando se fala que o capitão é a voz do técnico em campo, entendo que é para incentivar e estimular os seus companheiros em todos os momentos.
Temporada 2020 foi a mais artilheira de Claudinho, com 20 gols marcados
Temporada 2020 foi a mais artilheira de Claudinho, com 20 gols marcados

Você não precisa ser o craque do time

De que adianta ser muito bom jogador e não ter espírito esportivo, ser um cara que o grupo não gosta, ser um jogador de quem os outros não compram as ideias? O melhor com a bola nos pés não necessariamente é o melhor para liderar um grupo. Ser capitão não é sobre talento ou capacidade técnica.

O capitão é também um democrata

Não sou de falar muito. Sou um cara mais quieto, reservado, mas aí é uma questão de estilo. Tem capitão que gosta de falar mais, são muitos assim, muitos exemplos. Deixo sempre a porta aberta pra outro jogador falar o que sente vontade no momento, dou essa liberdade pros companheiros.
Baixe agora o app da Red Bull TV e tenha acesso a vídeos, filmes e séries!