Madonna - Express Yourself
© Reprodução
Música

Conheça (e veja) os videoclipes mais caros da história

De Madonna e Michael Jackson a Guns N' Roses, os vídeos ajudam a contar a história da música desde a década de 1960
Escrito por Luana Dornelas
7 min de leituraPublicado em
O conceito de vídeos musicais não é exatamente uma novidade. No início dos anos 60, os Beatles já usaram videoclipes para promover seu trabalho. "A Hard Day's Night" ["Os Reis do Iê, Iê, Iê", 1964], muito conhecido pela performance da música "Can't Buy Me Love", levou a MTV décadas depois a premiar o diretor do filme, Richard Lester, como uma espécie de inventor do videoclipe.
Siga a Red Bull nas redes sociais Instagram | Twitter | Facebook
Com a chegada da MTV, nos anos 80, os artistas e gravadoras perceberam a importância de videoclipes em sua divulgação, e começaram a investir pesado na realização de obras audiovisuais. Nesta época, ainda sem a internet, esta era uma das principais maneiras de divulgação. Inclusive, foi neste período que a maioria dos clipes mais caros da história foram gravados.
Clipes se tornaram uma forma efetiva de promover um álbum. Quem pôde comprovar isso foram os reis do pop, Michael Jackson e Madonna. Enquanto outros artistas utilizavam os clipes como uma maneira de vender certa música ou álbum, eles dois transformaram o videoclipe em arte. Tanto que, até hoje, os cinco clipes mais caros já feitos na história são deles.
Anos depois, com o declínio da MTV e a ascensão da internet, o investimento nas megaproduções diminuiu, mas, por outro lado, aumentou-se a demanda e a variedade das produções. "A maior mudança da última década foi sem dúvidas o acesso às novas tecnologias, possibilitando artistas e produtores a criarem vídeos melhores e mais elaborados. Se você pegar "Scream", do Michael Jackson, por exemplo, hoje ele custaria um décimo do valor da época. A cada ano que passa vamos acelerando mais o processo de evolução dessas tecnologias. Hoje em dia não temos mais limites dentro audiovisual", diz o diretor Moysah, conhecido por dirigir clipes de artistas como Emicida, Coruja BC1, Rashid e DJ Nyack.
A questão que fica nos dias de hoje é saber para onde vai essa indústria. O fácil acesso, ao mesmo tempo que possibilita mais criações, traz menos planejamento e um volume maior de produções, que muitas vezes acaba diminuindo a qualidade. "Hoje em dia existe uma preocupação muito maior o conteúdo audiovisual de um artista. Uma obra audiovisual faz parte do planejamento artístico, porque não faz sentido um artista lançar um single sem um clipe junto. Esse fácil acesso também trouxe uma banalização, porque o fato das pessoas necessitarem de um videoclipe para se promover, não faz elas realmente querem um videoclipe, mas sim precisarem de um. Quando você apenas precisa, você pula etapas importantes para a construção de um videoclipe. É muito importante construir uma história. Isso muda tudo. O videoclipe precisa ser um complemento da música", diz Moysah.
Além do mais, não se gasta mais o mesmo tempo hoje do que gastava-se antigamente para fazer um videoclipe. "Temos muito mais ofertas de videoclipes, mas a qualidade e a criatividade deles vai diminuindo com o tempo, porque na real você tem um volume muito grande, e filtrar tanta informação assim isso é difícil. Atualmente está rolando um investimento maior, mas precisa ser colocado de uma maneira mais inteligente. O videoclipe precisa ser construído junto com a música, não só depois", completa o diretor.
Para tudo isso vai, não sabemos. Mas nossa única certeza é que alguns clipes dessa lista abaixo realmente marcaram época. Por isso, relembre os 10 clipes mais caros já feitos na história.
“Too Legit To Quit” - MC Hammer
Quanto? US$ 2,5 milhões
Em 1991, MC Hammer estava no ápice de sua carreira, com cinco discos de platina com as vendas do álbum Too Legit To Quit. Com este sucesso, sua gravadora decidiu investir 2,5 milhões de dólares no videoclipe da música que deu título ao álbum. Na época, a coreografia do vídeo ficou extremamente popular.
“Doesn’t Really Matter” - Janet Jackson
Quanto? US$ 2,5 milhões
Olha a família Jackson marcando presença! O clipe de “Doesn’t Really Matter”, de Janet, faz parte da trilha sonora de "O Professor Aloprado 2: A Família Klump", foi gravado nos anos 2000 e dirigido pelo diretor Joseph Kahn.
“Heartbreaker” - Mariah Carey
Quanto? US$ 2,5 milhões
Nos anos 90 Mariah estava no auge de sua carreira, e lançou em 1999 o clipe de "Heartbreaker". Dirigido por Brett Ratner, este foi o clipe mais caro da carreira de Mariah. No total, foram investidos 2,5 milhões de dólares na produção.
“Victory” - Puff Daddy
Quanto? US$ 2,7 milhões
O videoclipe, filmado em 1998, teve um custo de 2,7 milhões de dólares. Na época, uma das estratégias de lançamento de "Victory" foi segurar o nome do diretor do clipe até o momento de lançamento. O diretor Marcus Nispel se inspirou no “O Sobrevivente”, filme de ficção científica estrelado por Arnold Schwarzenegger, para contar a história de um homem que vive no futuro.
“Cartoon Heroes” – Aqua (2000)
Quanto? US$ 3,5 milhões
Depois do sucesso de "Barbie Girl", a gravadora investiu pesado no Aqua, acreditando que “Cartoon Heroes” seria um hit tão grande quanto o single anterior. Isso infelizmente não aconteceu, mas o clipe pelo menos continua fazendo história até hoje.
“Black or White” - Michael Jackson
Quanto? US$ 4 milhões
"Black or White", dirigido por John Landis, foi lançado simultaneamente em 27 países em 1991, somando uma audiência de 500 milhões de espectadores. O clipe se destacou por seus efeitos especiais, onde as pessoas transformam seu rosto no de outra pessoa. Uma inovação tecnológica incrível até para os dias atuais.
“Make Me Like You” - Gwen Stefani
Quanto? US$ 4 milhões
Gwen Stefani resolveu retomar sua carreira em 2016 e lançou o álbum "This Is What the Truth Feels Like", investindo um total de 4 milhões de dólares no clipe de “Make Me Like You”. A direção foi feita por Sophie Muller e o videoclipe foi filmado em uma única tomada, durante um intervalo da entrega dos Grammys. Para sua realização, foram feitas várias trocas de roupas, envolvendo 250 pessoas na filmagem.
“Estranged” - Guns N’ Roses
Quanto? US$ 4 milhões
Depois do sucesso do álbum Use or Illusion I e II, Guns N' Roses lançou “Estranged”, o terceiro videoclipe de uma trilogia baseada no conto “Without You”, do escritor Del James. Lançado em dezembro de 1993, o vídeo finaliza a história contada nos clipes de "Don't Cry" e "November Rain".
“Die Another Day”, "Express Yourself" e "Bedtime Story" - Madonna
Quanto? US$ 6 milhões
Sim, Madonna tem três vídeos dos videoclipes mais caros da história. Em 1989, foram investidos US$ 5 milhões de "Express Yourself", dirigido por David Fincher. Em 1995, a mesma quantia para filmar "Bedtime Story", dirigido por Mark Romanerk, que teve sua estreia ao mesmo tempo em todas as MTVs do mundo, um fato inédito para a época. Em 2002, foram 6 milhões de dólares para filmar "Die Another Day", música tema de um dos filmes de James Bond, dirigido por Traktor.
“Scream” - Michael Jackson
Quanto? US$ 7 milhões
Impossível não ficar impactado com "Scream". Dirigido por Mark Romanek, o clipe mostra Michael e Janet Jackson dentro de uma nave espacial, fugindo do planeta Terra, numa metáfora sobre a fuga dos famosos em relação à imprensa. Tudo isso porque em 1995, Michael estava envolvido em diversos escândalos, e para restabelecer a carreira do popstar, a gravadora Sony resolveu criar um videoclipe super produzido, desviando a atenção da mídia para seu impactante videoclipe. O investimento foi tanto que até hoje "Scream" ocupa o lugar o clipe mais caro feito na história da música.
Baixe o app da Red Bull TV e tenha acesso a todos os nossos vídeos! Disponível na App Store e na Play Store.