Futebol

O dia em que Ronaldinho "sambou" diante da zaga do Chelsea

© Sky Sports
Em 2005, craque brasileiro foi o melhor em campo na derrota do seu Barcelona
Escrito por Ricardo GomesPublicado em
Barcelona e Chelsea são de países diferentes e jogam em ligas diferentes, mas não há na Europa um fã de futebol que negue a tensão existente entre os dois clubes. Quis o destino que as bolinhas colocassem catalães e londrinos em rota de colisão por uma vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões 2017/2018.
Em toda a história são apenas 12 encontros oficiais, todos eles pela Champions. O primeiro aconteceu em 2000, mas foi em 2005 que a rivalidade semeou.
Naquele período o Chelsea iniciava a sua era milionária, graças ao "barão" russo Roman Abramovich, que não fazia rodeios para gastar em contratações. Do outro lado o Barça rejuvenescia depois de anos sofrendo nas mãos de Real Madrid e Valencia e apostava suas fichas no talento do trio Ronaldinho, Eto'o e Deco.
Líder do Grupo H, o Chelsea pegou o Barça, vice-líder do Grupo F, nas oitavas. No primeiro duelo, em Barcelona, jogo equilibrado, como previsto, e vitória apertada dos donos da casa por 2 x 1. Ao Barça bastava o empate no Stamford Bridge para avançar.
Ronaldinho jogou muito contra o Chelsea em Londres
Ronaldinho jogou muito contra o Chelsea em Londres
Mas o Chelsea tinha José Mourinho no banco. E o técnico português usou muito bem os dias prévios ao jogo decisivo para enervar seus jogadores e cutucar o time rival. E de "mind games" Mourinho é especialista.
Londres gelava naquele 8 de março de 2005. Mas em campo o Chelsea subia a temperatura. Intenso, os "Blues" já venciam por 3 x 0 em 20 minutos de bola rolando. Nada, no entanto, que abalasse o Barça. Aos 27, Ronaldinho reduziu a desvantagem em cobrança de pênalti. Era a chave para o time visitante acordar de vez no jogo.
Com a bola no pé, o time de Frank Rijkaard envolvia o rival. Envolveu tanto que Ronaldinho, aos 38, se deu ao luxo de parar a bola na entrada da área diante de Ricardo Carvalho, então um dos melhores zagueiro do mundo, dar uma "sambadinha" para abrir uma brecha na defesa azul e disparar de três dedos no canto direito de Cech, que nem se mexeu. Um golaço, talvez um dos mais emblemáticos da carreira do craque brasileiro.
Na segunda etapa o Chelsea fechou a conta com Terry e segurou a pressão até o apito final. Classificação heroica para o time londrino, que pararia somente nas semifinais diante do Liverpool.
Esse jogo marcou a arrancada do Chelsea para se firmar entre as grandes potências da Europa. E marcou também de vez o mito em torno de Ronaldinho, capaz de decidir e improvisar de forma única, genial.