Thronebreaker: prepare-se para jogar o modo singleplayer de Gwent

© CD Projekt RED
Escrito por Jeancarlos Mota
Thronebreaker narra acontecimentos antes da série The Witcher e explicamos porque todo fã da série ou de Gwent deveria jogá-lo
O sucesso de Gwent: The Witcher Card Game é inegável. Não é apenas um jogo divertido de disputar com amigos ou outros jogadores online, como também seu universo competitivo cresceu rapidamente ao redor do mundo. Porém, desde que foi revelado, Thronebreaker: The Witcher Tales propõe algo além de ser apenas o modo para um jogador de Gwent.
Para mostrar os motivos que nos levam a essa conclusão, testamos o tutorial e boa parte do primeiro capítulo do jogo e conversamos com Mikolaj Szwed, Produtor Sênior de Localização da CD Projekt RED, sobre o que podemos esperar de Thronebreaker.
Thronebreaker acontece em um périodo anterior às histórias narradas nos jogos da série The Witcher e próximo à série de livros da "Saga do Bruxo Geralt de Rívia", escritos pelo polonês Andrzej Sapkowski. Mas, inicialmente, queríamos mesmo é saber de onde veio a ideia de produzir um novo jogo da franquia.
"Na verdade, tudo começou como uma ideia de expansão para Gwent", disse Mikolaj. "E queríamos que ela tivesse uma historia e tudo mais. Daí, começamos a desenvolvê-la como todos os nossos jogos, com uma história envolvente, que prenda nosso público. Porém, ela foi crescendo, e crescendo… e percebemos, "ei, não estamos mais fazendo uma expansão! Já está se tornando um jogo próprio (risos)!".
Tanto de um ponto de desenvolvimento como de um ponto de design, fez mais sentido separar Gwent de ThronebreakerMikolaj Szwed, Produtor Sênior de Localização da CD PROJEKT RED
"E a discussão se estendeu: ei! Estamos é criando um novo RPG no universo de The Witcher! (risos). Tanto de um ponto de desenvolvimento como de um ponto de design, fez mais sentido separar Gwent de Thronebreaker", revelou Mikolaj. "E, basicamente, foi isso que Thronebreaker se tornou".
Em Thronebreaker, assumimos o papel da Rainha Meve, também conhecida como "Rainha Branca". Meve governa Lyria e Rívia e no game ela deve impedir uma invasão de Nilfigaard. Durante nossos testes, pudemos ver mais dos belos gráficos, desenhados como uma HQ, e a impressionante animação de falar dos personagens. Vale destacar que o jogo terá legendas e dublagem totalmente em português do Brasil.
O peso da coroa será grande nas decisões em nome da rainha Meve
O peso da coroa será grande nas decisões em nome da rainha Meve
Para entender Thronebreaker um pouco melhor, pense em um belo RPG desenhado à mão, com diálogos e escolhas no mesmo estilo visto em The Witcher – onde cada escolha sua poderá moldar os acontecimentos ao seu redor, inclusive o final – e as batalhas são realizadas como partidas de Gwent. Porém, as batalhas não se resumem apenas às mesmas regras vistas em Gwent. Condições situacionais podem ser aplicadas, a depender do que acontece na história, e transformam as tradicionais partidas em desafios pra lá de interessantes, tanto para novatos como para quem conhece Gwent.
"Uma coisa que pode atrair todos que já são fãs de Gwent é o sistema de RPG e a história que preparamos", disse Mikolaj. "Mesmo aqueles que não são os maiores fãs de RPG, mas que gostam de Gwent, terão a oportunidade de ver o jogo de uma maneira diferente. Isso deve-se pelo fato de Thronebreaker, por ser uma experiência para um jogador, nos ter dado mais liberdade nas batalhas. Elas são baseadas em Gwent, então você joga cartas, porém não é uma batalha competitiva multiplayer, e isso nos deu liberdade para criar coisas malucas, habilidades e regras especiais, algo que você não veria em Gwent. Algo que é possível ver no desafio das pedras". Mikolaj faz referencia a uma interessantíssima "batalha", onde rainha deve usar seus recursos para evitar ser esmagada por pedras gigantes que vêm em sua direção depois de um desmoronamento – que mais aparenta ter sido uma armadilha –, que exigirá inteligência e resolução rápida do jogador.
Confira abaixo nosso gameplay da primeira meia hora do jogo:
"Há diferentes tipos de batalhas. Algumas são quebra-cabeças, como essa das pedras, outras com um número limitado de cartas, devido a alguma situação em que você se encontre, além das batalhas padrões, que utilizam de um dos aspectos do jogo: desenvolver seu acampamento", contou Mikolaj. "Você tem que melhorar suas construções do acampamento, que lhe permitirão obter mais cartas e benefícios para criar seu exército ou seus decks, para então realizar ataques, seja contra adversários ou até mesmo contra construções".
Melhorar seu acampamento significa trazer melhorias para seu deck
Melhorar seu acampamento significa trazer melhorias para seu deck
O jogo também conta com sistema de moral, onde suas escolhas – como punir ou não aldeões que receberam vilões declarados do reino em sua vila – poderão melhorar ou piorar sua moral com tropas ou personagens especiais. Isso pode influenciar tanto no enredo como em batalhas, além de adicionar um nível de profundidade a mais no game. Suas escolhas também incentivam a exploração, seja para obter mais informações ou até para melhorar sua moral com seus soldados.
Por falar nela, a exploração do mapa pode trazer uma série de benefícios para você e seu exército. Durante ela, você saberá qual seu próximo destino na história principal, contudo você não é obrigado a seguir um caminho linear. Thronebreaker tem um rico mapa a ser explorado com diversas missões secundárias (75 ao todo), que podem fazer sua exploração do título passar das 30 horas de jogo.
E quando perguntamos a Mikolaj para quem ele recomendaria Thronebreaker ele deixou claro, "Thronebreaker é um jogo incrível! Tanto em termos de história, que é bem no estilo The Witcher – com escolhas e consequências –, além de ser um título que teve sua arte feita pelos mesmos artistas que desenharam as cartas (opinião da redação: são absurdamente lindas), como também para quem gosta de cartas e RPGs, pois o jogo combina esses dois estilos em uma aventura única".
Thronebreaker: The Witcher Tales chega para PC dia 23 de outubro e PS4, Xbox One no dia 4 de dezembro. O título já está disponível para pré-venda no site da GOG. E caso escolha adquirir Thronebreaker na pré-venda, você receberá os seguintes conteúdos digitais adicionais:
  • Trilha sonora oficial de Thronebreaker;
  • Versão digital do livro artístico de GWENT: Art of The Witcher Card Game, da Dark Horse;
  • Artes conceituais, incluindo o mapa da região de Lyria;
  • O romance gráfico de Witcher "Fox Children", da Dark Horse;
  • Dois títulos de jogador para GWENT: The Witcher Card Game;
  • Dois avatares de jogador para GWENT: The Witcher Card Game;
  • Cinco barris premium para GWENT: The Witcher Card Game.mo extra, jogadores que adquirirem Thronebreaker receberão cartas bônus para serem utilizadas em partidas multiplayer de Gwent.
Para saber mais sobre jogos, siga @RedBullBR no Twitter, curta nossa página no Facebook e não deixe de conferir a página de Games.