Duda Lisboa
© Malte Christians / Beach Volleyball Major Series / Red Bull Content Pool
Vôlei de Praia

Duda Lisboa seguiu os passos da mãe no vôlei de praia

Ela foi eleita duas vezes a melhor jogadora do mundo
Escrito por Ricardo Gomes
Publicado em
Parte desta história

Duda Lisboa

BrasilBrasil
Veja o Perfil
Quando o exemplo vem de dentro de casa, fica mais fácil tomar uma decisão sobre o que fazer da vida. Foi o caso de Duda Lisboa, que concluiu, quando tinha apenas 9 anos, que seguiria os passos da mãe no vôlei de praia. Nascida em Aracaju, ela cresceu com os pés na areia: sua mãe, Cida, é ex-atleta e levava a filha pra algumas etapas do Circuito Brasileiro.
"Minha mãe costumava me levar pros campeonatos no Nordeste, mais perto de casa. Com 9 anos, comecei a treinar na escolinha que ela comandava. Percebi que eu levava jeito pra coisa e comecei a competir. Aos 12 anos, já jogava com atletas sub-19", lembra Duda.
Em 2013, quando ainda tinha 14 anos, ela se tornou a primeira atleta de vôlei de praia a disputar em um mesmo ano os Mundiais de base de três idades diferentes. Ao lado de Tainá, Duda ficou com o título no sub-19 e foi vice-campeã no sub-23.
Duda Lisboa na etapa de Sochi, em 2021
Duda Lisboa na etapa de Sochi, em 2021
A medida em que o jogo de Duda melhorava, surgiam convites pra formar parceria com atletas mais experientes. Depois de conquistar os primeiros pódios em competições adultas com Elize Maia, Duda aceitou em 2017 o chamado de Ágatha Bednarczuk.
E 2018 foi a temporada dos sonhos, com o título do Circuito Mundial e a eleição de melhor jogadora do mundo, consagrando Duda como a mais jovem atleta a levar o prêmio. No ano seguinte, repetiu o feito, ganhando de novo o troféu de melhor do planeta
Essas conquistas só me motivaram a se dedicar ainda mais a cada treino e a cada jogo
Duda e Ágatha estão no quarto ano de parceria
Duda e Ágatha estão no quarto ano de parceria
Aos 22 anos e no ápice da carreira, Duda Lisboa se debruça sobre dois objetivos: ganhar o Circuito Brasileiro - foram duas pratas até agora - e chegar voando para sua primeira Olimpíada. "Trabalho há muito tempo esperando por esse momento. É um sonho", diz.
No feminino, atletas brasileiras subiram no pódio olímpico em cinco das seis edições em que houve disputa de vôlei de praia - só ficou de fora em Pequim-2008. "O Brasil tem grande tradição, mas não me coloco essa pressão, tento não pensar no que pode acontecer, senão fico ansiosa. Só quero colocar em prática tudo o que eu aprendi", conta
Além dos jogos e treinos, outro mantra para Duda manter a pegada é ouvir os preciosos conselhos da sua maior incentivadora. "Minha mãe não é mais a minha treinadora, mas eu vou ouvir os seus conselhos pelo resto da vida. Ela é a minha melhor amiga. Nas nossas conversas, ela pede sempre para eu ser feliz, ter humildade e aproveitar cada momento", conta.

Time de Ouro

🏅 Duda Lisboa faz parte do Time de Ouro, uma seleção de atletas que estão prontos pra brilhar no Japão. Conheça estes homens e mulheres.
+ O que come uma atleta? Conheça a marmita perfeita neste papo entre Duda Lisboa e a nutricionista Cristiane Perroni.
Fitness Training · 1 min
Marmita de Atleta: Duda Lisboa
Baixe agora o app da Red Bull TV e tenha acesso a vídeos, filmes e séries!
Parte desta história

Duda Lisboa

BrasilBrasil
Veja o Perfil