Difícil, tanto para casuais quanto para pros
© Valve
esports

Como vai mudar o DOTA antes da Manila Major?

Xangai já lá vai. Com que mudanças podemos contar antes do próximo grande torneio?
Escrito por Ollie Ring
Publicado a
A Manila Major foi anunciada para Junho
A Manila Major foi anunciada para Junho
A Shanghai Major terminou há umas semanas atrás e a Valve não perdeu tempo a anunciar que a Manila Major decorrerá entre os dias 7 e 12 de Junho. O ciclo pós-Major já segue a todo o vapor, com equipas a trocarem de jogadores e a comunidade a especular sobre as mudanças que querem ver no próximo grande patch.
Com o 6.86, IceFrog deu-nos um dos melhores patches de sempre, com os torneios mais recentes a mostrarem diversos estilos de jogo diferentes, cada qual eficiente à sua maneira. Assistimos à equipa coreana MVP Phoenix surpreender o mundo com a sua enorme agressão inicial. Vimos os Alliance a jogar no seu tradicional estilo Rat, e os Secret e os EG a trazerem de volte 4 titulares essenciais. Assistimos ao regresso dos Tidehunter, dos Enigma e dos Big Team Fight Ultimates. Até tivemos vislumbres da famosa estratégia TI4 Deathball. A maioria das equipas ainda tem que se decidir por uma estratégia definitiva e é isso que torna o 6.86 tão excitante.
Não obstante, quando Manila chegar, haverá um conjunto de novas formações e, muito provavelmente, um novo patch. Vamos dar uma vista de olhos a algumas das cosias que o update 6.87 do dota pode trazer.

Nerf em Enchantress

Difícil, tanto para casuais quanto para pros
Difícil, tanto para casuais quanto para pros
Além de extremamente popular no meta profissional, Enchantress é um Hero muito escolhido em pubs. IceFrog parece ter ido um pouco longe demais nos buffs de Enchantress, com o Hero a ser um dos mais fortes offlaners do jogo, com capacidades de jungle e a ser jogado como support. Com apenas um ponto em “Untouchable” e “Enchant”, é impossível de matar e tem a habilidade de trazer creeps da jungle para a lane, de forma a causar estragos com o carry e com os supports.
A dificuldade em fazer zoning out ao Hero normalmente leva a que Enchantress atinja depressa o nível 6, ponto a partir do qual se torna impossível fazer-lhe lane. Não podes matá-la e o seu ataque “Impetus” tira-te um quarto da saúde a cada hit. É comum ver-se uma Enchantress inimiga a fazer free-farming numa lane abandonada. Apenas existe uma resposta clara: Black King Bar. Esquece lá isso, Impetus dá pure damage, fazendo piercing à magic immunity.
Reverter a ultimate de forma a não fazer piercing a BKB deve, pelo menos, tornar o Hero menos ridículo. Temos a certeza que IceFrog tem alguma coisa na manga.

A chegada do Abyssal Underlord

A Valve continua a deixar algumas pistas aqui e acolá de que em breve veremos o surgimento do Abyssal Underlord. Com Arc Warden lançado há pouco tempo atrás, Abyssal Underlord passa a ser o único Hero do Dota original que ainda não fez a transição para o Dota 2. Após completar os três quest paths do Winter Battle Pass, surge a mensagem “Our advantage wanes. Awaken the Master”. Historicamente, o IceFrog deixa muitos teasers e, apesar de não querer dizer nada, estamos confiantes que o Abyssal Underlord chega em breve.
O demente ultimate deste Hero permite colocar toda a equipa numa unidade aliada ou edifício. Se ele for lançado, os jogadores de pub que se preparem para vê-lo a tornar-se a escolha mais popular e para assistir ao abuso das suas habilidades.

Mid lane shuffle

Invoker: o Hero mais escolhido na Shanghai Major
Invoker: o Hero mais escolhido na Shanghai Major
IceFrog parece gostar de ajustar o meta da mid lane após cada Major. Com o patch 6.85 vimos Queen of Pain vs Shadow Fiend em quase todos os jogos. Em Xangai, Shadow Fiend não foi escolhido uma única vez e a Queen of Pain foi escolhida apenas 6 vezes, continuando estes Heroes em queda livre.
“Quem manda” decidiu que Outworld Devourer e Invoker seriam os Heroes de escolha deste patch, com ambos extremamente fortes no 1 contra 1. Death Prophet, com a sua nova habilidade Spirit Siphon, foi bastante popular para equipas que optaram por uma estratégia de pushing cedo no jogo. Depois temos Zeus, cujo ultimate faz sinergia perfeita com o do Spectre, formando uma combinação assustadora.
Gostaríamos de ver o meta da mid lane ajustado de forma a trazer de volta Heroes como Storm Spirit, que se juntou a Shadow Fiend na lista de Heroes que simplesmente não foram escolhidos em Xangai. É difícil dizer quem vai ser o próximo a dominar o mid mas com nerfs esperados tanto para o Outworld Devourer quanto o Invoker, é certo que um novo conjunto de Heroes suba ao topo.

Mudanças na offlane

O patch mais recente, 6.86, introduziu o novo mapa, que veio beneficiar imensamente os offlaners Radiant e Dire. Os novos creep camps em cada uma dão à maioria dos offlane Heroes uma forma garantida de ganhar XP e farmar. Offlane é tradicionalmente vista como a função mais perigosa, com uma trilane pronta a chacinar o offlaner mal surja a oportunidade. Com um Iron Talon no início da partida, qualquer um pode fazer a jungle durante três ou quatro níveis antes de regressar à lane para desafiar o farm do Carry inimigo. IceFrog precisa de fazer alguma coisa de forma a voltar a tornar o papel de offlane mais difícil.
Adicionalmente,isto foi um buff enorme para junglers como Chen, Enigma e Enchantress. No actual estado do jogo, Chen pode pegar num camp creep grande de uma Torre Tier 2 e usá-lo para pressionar o Carry inimigo logo no início do jogo.

Mudanças na UI e HUD

Desde que temos memória que os fãs de Dota 2 têm implorado por mudanças no quadro de pontuação do jogo. O mais ridículo é que o quadro de pontuação que estão a pedir é, na verdade, o usado no Dota original, jogado no Warcraft 3.
A Valve já lançou algumas melhorias significativas na interface. O Winter Battle Pass foi extremamente polido e suave e o efeito Winter Terrain, lançado como alternativa ao Desert Terrain, foi um verdadeiro mimo. Também temos o ecrã de estatísticas ligado aos nossos perfis por isso é apenas uma questão de tempo até a Valve nos dar um quadro de pontuação compreensível e que possamos admirarmos em toda a sua glória.
Por outro lado, com a Valve nunca podemos ter certezas sobre nada. Podem introduzir coisas absolutamente incríveis e, ao mesmo tempo, ignorar as mais simples. É aqui que reside a beleza do Dota.
Para mais cobertura de eSports, segue-nos no Facebook e no Twitter.